Explorando os elos entre a cultura Romani e o campo da tradução

O site Translation Romani decidiu manter o uso da palavra Romani em todas as versões traduzidas para este website, inclusive para se referir tanto à língua quanto ao povo de todas as diversas comunidades étnicas ao redor do mundo, i.e. Roma, Sinti, Manuš, Calé, Romanichal, Kalé, e muitas outras. Por favor, leia as importantes notas de nossos tradutores para explicações e outras traduções atualmente em uso local, nacional e regional.

Fechar esta caixa
Translation Romani
Filme

Existem muitos precursores históricos para a produção do cinema como nós o conhecemos hoje (sombras chinesas, lanterna mágica, cinetoscópio, mutoscópio, cinematográfo), mas as projeções rudimentares de filmes apareceram ao público pela primeira vez nos Estados unidos, Inglaterra e França durante os anos de 1980. A indústria do cinema mudo surgiu na década de 1920.  Um dos primeiros mestres na atuação e produção do cinema mudo no mundo foi Charlie Chaplin, um Romani Romanichel da Inglaterra. A produção de filmes evoluiu do preto e branco para o colorido durante a década de 1940, e finalmente se tornou a norma na década de 1960. O ator Yul Brynner, que ganhou fama internacional a partir dos anos 1950 até a década de 1970, também era descendente Romani, e foi nomeado presidente honorário da União Internacional Romani em 1977. Durante a segunda metade do século XX,  as tecnologias continuam a ter grande impacto na produção de filmes e na indústria de entretenimento, incluindo filmes 3D, que começaram a experimentar um renascimento durante a década de 1990. Muitos sub-gêneros existem dentro do cinema e filme, com a produção de documentários crescendo em popularidade. A globalização também tem influenciado significantemente o crescimento da indústria. Filmes estrangeiros são exportados e importados com sucesso internacionalmente através da legendagem e dublagem. Os dois maiores centros de produção de filmes no mundo atualmente são Hollywood (em inglês) e Bollywood (em híndi, urdu, inglês indiano e outras línguas).

Ao longo da história do cinema, muitos produtores de filmes não-Romani têm retratado vários aspectos da vida e cultura Romani em seus filmes, freqüentemente aproveitando os estereótipos já em circulação. Uma indústria cinematográfica Romani mais efetiva começou a surgir no final do século XX, incluído três filmes muito aclamados de dois produtores não-Romani: Skupljači Perja (I Even Met Some Happy Gypsies) de Alexander Petrović, da Iugoslávia, em 1967, e Dom za vešanje (Vida Cigana - Time of the Gypsies) e Crna mačka, beli mačor (Gata preta, gato branco - Black Cat, White Cat) de Emir Kusturica, da Iugoslávia, em 1988. Em 1995, o Romani russo Dufunya Vishnevsky produziria Greshnye apostoly lyubvi (Sinful Apostles of Love). No entanto, o Romani francês (argeliano) Tony Gatlif tem sido o produtor de filmes mais prolífico até agora, lançando, entre outros, O estrangeiro louco - Gadjo dilo (1997), Exílios - Exils (2004), Transylvania (2006), e  Korkoro (2009), que ganhou o Montreal World Film Festival Awards, em 2009. Documentários Romani como Suspino: A Cry for Roma (2003), com o canadense Romani ativista em direitos humanos Ronald Lee, e produções emergentes por jovens Romani como Me, My Gipsy Family & Woody Allen de Laura Halilovic, estão constantemente aumentando em número. Produtores de filmes como a Little Dust Productions (fundada por Jasmine Dellal), que produziu Alma Cigana - Gypsy Caravan, American Gypsy, e Searching for the 4th Nail (George Eli, americano Romani), estão colaborando ativamente com as comunidades Romani e usando filmes com fins ativistas. Festivais de filmes como o Golden Wheel Film Festival , em Skopje, Macedônia, e o anual New York Roma / Gypsy Human Rights Film Festival em Nova York, bem como festivais com importantes componentes fílmicos, como o anual  Herdeljezi Roma Festival em Sebastopol, na Califórnia, são alguns locais populares para exibições.

Referências:

Bakker, Peter and Kyuchukov, Hristo (eds), What is the Romani language?(Paris / Hertfordshire: Centre de recherches tsiganes / University of Hertfordshire Press, 2000).

Malvinni, David (2004), The Gypsy Caravan. From Real Roma to Imaginary Gypsies in Western Music and Film, New York / London: Routledge.

Netmation. "Society-Ethnicity-Romani." Website. (Film reviews)

Sklar, Robert (2003), A World History of Film, Upper Saddle River, New Jersey, Prentice Hall.

 


Translation Romani

Palavra em Romani ao acaso Other Romani Word
So mai keres? (Kalderash)
So ćere(s)h? (Gurbeti)
O Del andas tut! (Lovari)
Sar sijan|Sar san? (Xoraxane)
 Hello (EN)  Olá (PT)  Allo (FR)  Hola (ES)  Hallo (DE)  Hello (HU)  Ciao (IT)  Merhaba (TR)  Ahoj (CS)


Você quer traduzir esta página?
Você gostaria de traduzir este artigo para a sua língua? Por favor, envie sua tradução para translation@translationromani.net. Uma vez revisado, será publicado no site.