Explorando os elos entre a cultura Romani e o campo da tradução

O site Translation Romani decidiu manter o uso da palavra Romani em todas as versões traduzidas para este website, inclusive para se referir tanto à língua quanto ao povo de todas as diversas comunidades étnicas ao redor do mundo, i.e. Roma, Sinti, Manuš, Calé, Romanichal, Kalé, e muitas outras. Por favor, leia as importantes notas de nossos tradutores para explicações e outras traduções atualmente em uso local, nacional e regional.

Fechar esta caixa
Translation Romani
Ativismo e Representação

Ativismo implica num esforço organizado para efetivar mudanças sociais, políticas, legais ou econômicas, geralmente através de protesto, dissidência, movimento coletivo,  colaboração,  desobediência civil, etc. Enquanto a história Romani é repleta de diversos esforços para organizar coletivamente em algum nível para mudança, dois eventos sinalizaram as primeiras tentativas de ativismo Romani transnacional, de forma mais verdadeiramente global. Em 1971, símbolos tradicionais de estados-nação foram adotados no primeiro  Congresso Mundial Romani. Eles incluíam uma bandeira, um hino (Djelem Djelem), um lema (Opre Roma!) e um  dia internacional (8 de abril). Em 1978, a União Internacional Romani , ou UIR, foi oficialmente reconhecida no segundo Congresso Mundial Romani, num esforço coletivo para fazer lobby pelos direitos e representação em favor do povo Romani em todo mundo. Ao longo dos anos, discute-se questões como reparações ao holocausto, assimilação versus integração, padronização da língua, história Romani, e nacionalidade (territorial e não-territorial). A segunda organização internacional transnacional, o  Congresso Nacional Roma , surgiu na década de 1980.

No entanto, com a criação e crescimento da União Européia, na qual comunidades Romani constituem a maior etnia minoritária, ativistas em muitas áreas gradualmente focam mais concertadamente na aquisição de direitos e na solução de problemas no contexto europeu. Esforços anteriores para defender os direitos Romani trabalharam primeiramente através de mecanismos de entidades internacionais como as Nações Unidas. Por exemplo, em 1979 a UIR, composta por associações locais e nacionais e por organizações, assim como por indivíduos, obteve status consultivo na Comissão Social e Econômica das Nações Unidas. Mais tarde, as tentativas para obtenção de direitos básicos e de representação têm procurado avançar através de canais institucionais europeus. Alguns exemplos desse tipo incluem o European Roma Rights Centre (Pesquisa e Advocacia), o European Roma Information Office (Orientações sobre a mídia do ativismo Romani), o European Roma and Travelers Forum (Carta dos Direitos Romani) e o Década de inclusão dos Roma. Muitas outras organizações e redes surgiram, também, nas últimas duas décadas, incluindo projetos como o Fundo de Educação Roma, e Iniciativas Roma e Projeto de Saúde Roma, fundados através do Open Society Institute (Soros Foundation).

No entanto, é geralmente reconhecido que muitas organizações, instituições e ONGs não têm uma infra-estrutura apropriada ou recursos suficientes para facilitar uma mudança rápida o suficiente, particularmente quando lidando com uma miríade de problemas práticos de base: discriminação, perseguição, moradia inadequada, falta de acesso a assistência médica e outros programas sociais, assim como de educação e emprego. Localmente, organizações como Romani CRISS , na Romênia, tentam uma rede através de parceiros e doadores para ajudar a atender as necessidades em educação e saúde assim como fornecer uma defesa legal, quando necessário. O povo Romani não constitui uma maioria étnica em nenhum dos muitos estados-nação do mundo, onde residem. Na opinião de alguns ativistas, tentativas de consolidar uma política identitária internacional baseada em políticas ou projetos que excluem os povos Romani fora da Europa apenas servem para prejudicar os esforços que defendem o reconhecimento e representação em termos de direitos humanos, direitos lingüísticos e culturais, ou reformas legais, médicas ou educacionais na comunidade global de nações internacionalmente. Claramente, a disseminção de informação para aumentar a consciência, através de festivais, museus, comunidades locais e universidades, entre outros, continua a ser uma grande prioridade. Ao mesmo tempo, comunicação, computadores e tecnologias de Rede, assim como Rede de relacionamentos, têm inspirado o ativismo online e o apoio. Comunidades de Rede são capazes de organizar eventos públicos e de informar o público em grande escala sobre o racismo e a discriminação, e de dar voz para o apoio dos direitos das mulheres e educação. Finalmente, os tradutores também podem ser considerados agentes de significantes mudanças sociais, como a pesquisa em Estudos da Tradução continua a revelar  sobre  o ativismo da tradução e os movimentos da tradução.

Referências:

Fact Sheets on Roma, "Institutionalisation and Emancipation", Council of Europe Romani Projekt, University of Graz, Austria. Available online.

Feys, Cara, "Towards a New Paradigm of the Nation: The Case of the Roma", PATRIN. Available online.

Goodwin, Morag (2004), "The Romani Claim to Non-Territorial Nation Status. Recognition from an International Legal Perspective", ERRC. Available online.

Klímová-Alexander, Ilona (2005), The Romani Voice in World Politics. The United Nations and Non-State Actors (Aldershot: Ashgate Publishing Ltd.)

Liégeois, Jean-Pierre (2007), Roms en Europe (Strasbourg: Éditions du Conseil de l`Europe.

Pogány, István (2004), The Roma Café. Human Rights & The Plight of the Romani People, London: Pluto Press.

Sigona, Nando and Trehan, Nidhi (eds), Romani Politics in Contemporary Europe. Poverty, Ethnic Mobilization, and the Neoliberal Order (New York: Palgrave Macmillan, 2009).

Tymoczko, Maria (2010), Translation, Resistance, Activism, Amherst, Boston: University of Massachusetts Press.

Vermeersch, Peter (2006), The Romani Movement. Minority Politics & Ethnic Mobilization in Contemporary Central Europe, New York, Oxford: Berghahn Books.

Wikipedia, "World Romani Congress", "Flag of the Romani People", "Romani Anthem", "International Romani Day", and "International Romani Union". Accessed Oct 2, 2011.

Willers, Marc (ed), Ensuring access to rights for Roma and Travellers. The role of the European Court of Human Rights (Strasbourg: Council of Europe, 2009) Available online.

 

 


Translation Romani

Palavra em Romani ao acaso Other Romani Word
Sar mai san? (Kalderash)
Sar san tu?|Sar san? (Gurbeti)
O Del andas tumen! (Lovari)
Sar san? (Xoraxane)
 Hello (EN)  Olá (PT)  Allo (FR)  Hola (ES)  Hallo (DE)  Hello (HU)  Ciao (IT)  Merhaba (TR)  Ahoj (CS)


Você quer traduzir esta página?
Você gostaria de traduzir este artigo para a sua língua? Por favor, envie sua tradução para translation@translationromani.net. Uma vez revisado, será publicado no site.