Explorando os elos entre a cultura Romani e o campo da tradução

O site Translation Romani decidiu manter o uso da palavra Romani em todas as versões traduzidas para este website, inclusive para se referir tanto à língua quanto ao povo de todas as diversas comunidades étnicas ao redor do mundo, i.e. Roma, Sinti, Manuš, Calé, Romanichal, Kalé, e muitas outras. Por favor, leia as importantes notas de nossos tradutores para explicações e outras traduções atualmente em uso local, nacional e regional.

Fechar esta caixa
Translation Romani
Localização

Sinais de localização estão literalmente em todos os lugares, mesmo se onipresentes ou transparentes, enquanto as tecnologias contemporâneas transformam nosso cotidiano profissional. Por exemplo, as redes sociais ATM, telefones celulares, companhias aéreas globais, todos oferecem serviços através de aplicações de localização. O acelerado setor de vídeo e jogos online no mundo todo continua a depender da localização de jogos para as suas receitas. As últimas versões do MS Office e Windows têm atualmente localizações em 96 línguas. A rede social Facebook, com mais de 500 milhões de usuários ativos, tem tido localizações em pelo menos 70 línguas, auxiliada por 300,000 tradutores usuários-voluntários. Em fevereiro de 2011, o Twitter lançou o Centro de Tradução Twitter - Twitter Translation Center – para assim contar com a colaboração dos leitores e usuários na realização da tradução de várias línguas (crowdsourcing). A enciclopédia online, Wikipédia, está disponível em mais de 200 línguas. As estatísticas para a internet multilíngüe também são surpreendentes.  O uso da internet no mundo todo cresceu 444.8% de 2000-2010, em taxas específicas de 2,357% na África, 1,825% no Oriente Médio, e 1,032% na América Latina / Caribe. O Google, classificado como a propriedade de busca mais amplamente implantada no mundo inteiro, atualmente tem a interface de sua ferramenta de busca localizada em pelo menos 100 línguas. Ciente da importância da tradução e da localização no mundo de hoje, o Google desenvolveu o Translator Toolkit e o Google Translate MT online para auxiliar os usuários na comunicação multilíngüe.

Tecnicamente falando, a "localização" se refere tanto às tarefas específicas da adaptação lingüística, cultural e técnica do conteúdo digital, quanto à indústria profissional em geral, que engloba a sobreposição de quatro das principais áreas de competências, i.e. globalização, internacionalização, localização e tradução, ou, para encurtar, GILT. O G11N avalia as perspectivas comerciais e as restrições legais no que diz respeito ao lançamento de um produto digital com base no conteúdo ou serviço fora de seu país de origem. O I18N prepara esse conteúdo digital, primeiro por separá-lo de seu código de programação afim de evitar ter que reformular mais tarde o programa fonte, e depois geralmente por escrever o conteúdo (linguístico) fonte em linguagem controlada para facilitar traduções subsequentes. Os procedimentos L10N realizam todas as facetas das adaptações linguísitcas, culturais e técnicas, das quais o T9N é uma parte crucial. Desde a sua materialização na década de 1980, a indústria da localização tem passado por muitas fases, i.e. a localização de softwares, de websites, jogos e serviços móveis. Todas essas fases dependem da evolução tecnológica em geral. Enquanto os primeiros projetos de localização estavam principalmente confinados a domínios patenteados e corporativos, eles são agora também visíveis em governos, em fontes abertas, e iniciativas não-profissionais e humanitárias.

A localização é tipicamente administrada por gerenciadores de projetos, que são, em última análise, indispensáveis para o sucesso de um projeto de localização. Eles são responsáveis pelo relacionamento com clientes e por coordenar uma equipe de um projeto específico de fornecedores (geralmente terceirizado) : programadores, editoração de desktop, construtor de websites, ferramentas de localização, revisores (editores) e testadores de controle de qualidade. As ferramentas de localização têm um importante papel a desempenhar. Elas automatizam procedimentos quando possível, e reparam e modificam códigos para acomodar a codificação de caracteres diferentes e mudanças de formatos (como a moeda, a data e os números) para diferentes línguas e culturas. A tradução assistida por computador (CAT), a localização e as ferramentas da tradução automática (MT), assim como projetos de gerenciamento e aplicativos de acompanhamento, são utilizados em diversos graus em projetos de  localização. O mundo profissional da localização continua a evoluir de forma constante ao ritmo das tecnologias emergentes, desfiadas pela necessidade de constantemente desenvolver padrões e  novas ferramentas e conhecimento para o manuseio e preparação de todos os tipos de conteúdos digitais  (escrito e oral) para as suas novas formas na tradução. Quanto mais as línguas e as culturas ganham representação online, mais as tendências da localização tendem a emergir. Os Crowdsourcing e os tradutores voluntários são atualmente do interesse de indústrias profissionais, acadêmicos, e organizações e grupos de reflexão. Finalmente, desde 1987 a revista Multilingual tem servido como uma das principais fontes profissionais sobre globalização, internacionalização e tecnologias de tradução.

Referências:

Chandler, Heather M. (2004), The Game Localization Handbook, Florence, KY (U.S.): Charles River Media.

Chandler, Heather Maxwell and Stephanie O'Malley Deming (2011), The Game Localization Handbook, 2nd Edition, Burlington, MA (U.S.): Jones & Bartlett Learning.

Dunne, Keiran J. (ed), Perspectives on Localization. ATA Scholarly Monograph Series XIII, Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2006.

Dunne, Keiran J. and Elena S. Dunne (eds), Translation and Localization Project Management: The art of the possible. ATA Scholarly Monograph Series XVI, Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2011.

Esselink, Bert (2000), A Practical Guide to Localization, Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins Publishing Company.

Gambier, Yves and Luc Van Doorslaer (eds), Handbook of Translation Studies. Vol. 1, Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2010. Also online.

Localization World -- yearly conferences in Europe and in the Americas.

Pym, Anthony (2004), The moving text: localization, translation, and distribution, Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins Publishing Company.

Quah, C. K. (2006), Translation and Technology, Basingstoke: Palgrave Macmillan.

Schäler, Reinhard (ed), Localisation Focus. The International Journal of Localisation. Special CNGL Edition, 8 (1), Limerick: Localisation Research Centre, 2009.

Souphavanh, Anousak & Theppitak Karoonboonyanan, Free/Open Source Software "Localization", available at Wikibooks.


Translation Romani

Palavra em Romani ao acaso Other Romani Word
Lashi mismeri (Kalderash)
Lačho djive (Gurbeti)
Lasho dyes! (Lovari)
Sukar/Latcho mismeri (Xoraxane)
 Good afternoon (EN)  Boa tarde (PT)  Bon après-midi (FR)  Buenas tardes. (ES)  Guten Tag (DE)  Jó napot (HU)  Buongiorno (IT)  Tünaydın (TR)  Dobré odpoledne (CS)


Você quer traduzir esta página?
Você gostaria de traduzir este artigo para a sua língua? Por favor, envie sua tradução para translation@translationromani.net. Uma vez revisado, será publicado no site.